sábado, 14 de fevereiro de 2009

Rosa

Delicadamente colho uma singela rosa do jardim, contemplo a simplicidade da sua beleza natural, perdendo-me na suavidade do veludo encarnado de cada pétala...

Elevo-a ao nível do meu rosto, fecho os olhos, inalando o seu aroma silvestre que subtilmente penetra no mais íntimo das minhas entranhas...

Flutuo embalado na harmonia deste momento, avistando-te lá ao longe, sentindo o teu doce sussurro a chamar por mim...

Vou ao teu encontro, seguindo a cadência do teu chamamento, sentindo o pulsar do meu coração acelerar vertiginosamente à medida que caminho na tua direcção...

Finalmente consigo alcançar a tua mão delicada, entrelaçando-a ternamente na minha mão...

Nas nossas faces irradia o brilho da candura de um sorriso resplandecente...

Tudo pára na magia deste encontro, o universo condensa-se na eternidade deste momento tão esperado...

No silêncio que nos envolve, ofereço-te a rosa que tinha colhido naquele jardim perdido em Ti...

Neste singelo gesto transparece a beleza e imensidão deste Amor Incondicional que habita a plenitude dos nossos seres....


Amo-Te de Corpo e Alma...

2 comentários:

Breizh da Viken disse...

olá Iluminado...ehehehe

Que feliz deve ser a mulher que ouve tal declaração de amor...
Que feliz deve ser o amor por ti alimentado...


beijo

breizh

Jopeman disse...

Um hino ao Amor!
Parabens